Meu cofrinho, meu tesouro 💰 | Vitta Vivace

Meu cofrinho, meu tesouro 💰

financial-planning-3753066_960_720

Saber economizar o próprio dinheiro desde criança é o caminho para aprender a lidar com o consumo consciente e a garantir um futuro tranquilo. Um jovem que entra para o mercado de trabalho sabendo administrar as suas finanças, consegue gerenciar seu salário sem nunca prejudicar o saldo da conta corrente.

Especialistas do mercado financeiro explicam que uma pessoa deve guardar 30% do que ganha, para assegurar gastos extras, alguma surpresa e até mesmo para poder investir em um bem maior. Mas como nem sempre é possível guardar este montante, outra opção é começar com 10%. Se os pais e responsáveis começarem a aplicar esta prática nas crianças desde pequenas, é certo de que terão um futuro mais tranquilo.

Existem várias formas de introduzir uma criança à educação financeira. Quando muito pequenas, as crianças precisam ser estimuladas de forma lúdica a guardar o seu dinheirinho, então, uma sugestão interessante é dar um pote transparente para que elas coloquem suas moedas e notas e acompanhem o quanto está enchendo o recipiente. Pode ser um cofre, uma garrafa pet, qualquer embalagem que seja transparente e não ofereça nenhum risco de acidente.

A partir dos seis anos, quando a criança tem mais entendimento, os pais já conseguem explicar o que eles podem comprar com tal valor e ressaltar que é preciso fazer escolha, ou o chocolate ou o sorvete, por exemplo. Também vale fazer um cofrinho para o filho e mostrar que os pais também têm cofrinho para economizar. Para crianças maiores, jogos como banco imobiliário e jogo da vida ajudam a entender a gerenciar e planejar as finanças.

Muitos psicólogos e pedagogos são contra mesada. Alguns acreditam no reconhecimento por algum trabalho realizado, não os que são de obrigação dentro de casa, mas qualquer outro que esteja fora do ambiente. Seja promover a venda de sucos para a vizinhança, balas entre os amigos, brinquedos repetidos, entre outras ações.

Pra quem adota o sistema de mesada para os filhos, a dica é ensinar a criança a anotar ou falar onde e quanto gastou em cada item. Colocar as informações em um caderno e ir somando, ajuda a criança a ter consciência dos gastos feitos no mês.

Também tem a mesada da sobrevivência, aquela que a criança ganha para comprar um lanche na escola, por exemplo. Ela pode guardar o troco ou as sobras e passa a compreender o valor de poupar.

O exemplo vem sempre lá de cima. Se a criança e o adolescente crescem vendo os pais poupando, falando sobre a importância de guardar dinheiro para ter uma casa, um carro, para viajar e até pagar os estudos, poupar passa a ser algo habitual para eles. “O maior exemplo que se pode dar é o trabalho. Fazer com que o filho entenda esta relação do trabalho com o dinheiro e ter bens. Apenas dar a mesada não vai ensinar que é necessário fazer um esforço para ganhar dinheiro”, indica a psicóloga Letícia Lourenço, vice-diretora do Vitta.

Já para os mais jovens, é válido mostrar que se eles economizarem, podem usar o seu próprio dinheiro para ter independência, seja para sair, levar para uma viagem, comprar uma roupa, bicicleta e o que desejarem. O fato de precisarem economizar por meses para terem algo é um grande aprendizado sobre valorizar o dinheiro. Fazer um planejamento ajuda bastante, uma relação de tudo o que se quer adquirir e quanto tempo vai levar para adquirir cada bem. 💲

Se ao longo da infância e da adolescência, o tema dinheiro for tratado em casa de forma consciente, quando o jovem entrar para a faculdade e mercado de trabalho não será uma vítima das armadilhas do cartão de crédito, do cheque especial e tantas propostas sedutoras que incentivam o consumo excessivo. 💵

O projeto de educação financeira pode começar com algo simples, como colocar moedas em um cofrinho. Quando os potes não forem suficientes, é o momento de abrir uma conta em banco e fazer um investimento financeiro.

E a psicóloga Letícia dá um recado importante: “além de aprender a poupar, é fundamental ensinar o valor da doação. Olhar para o próximo seja com doação financeira, de brinquedos ou roupas, é imprescindível para a formação do caráter de uma criança”. 😍

O site Dinheirama fez uma matéria com várias dicas. Vale conferir! 😉

 

Foto: divulgação Pixabay

Comments are closed.