Conhecendo o Brasil por suas moedas | Vitta Vivace

Conhecendo o Brasil por suas moedas

capa-geral

Quem disse que uma história só pode ser contada por livros ou fotografias? As professoras do quinto ano do Vitta Vivace mostraram que conhecer o Brasil por meio de suas moedas, em circulação em diferentes épocas, foi uma forma dinâmica e divertida de entender os diversos momentos do país.

O ponto de partida para a diferente aula de História, ministrada para as turmas A, B e C do 5º ano, pelas docentes Daniela Godoy, Luana Santos e Mariana Domiciano, foi entender a Lei Eusébio de Queirós de 1850, que proibia o tráfico de escravos. O conteúdo sobre as leis abolicionistas destacou o terrível comércio de escravos e gerou a oportunidade de os alunos conhecerem a moeda da época, o mil-réis, utilizada para negociar a compra da mão de obra escrava, tida como uma mercadoria rara e cara.

O conteúdo despertou a curiosidade dos alunos pelo dinheiro que circulou no país naquele período, o que acabou incentivando as professores a levarem diversas notas antigas do Brasil e apresentarem parte da evolução da moeda nacional. “Meus alunos ficaram maravilhados em poder conhecer as notas antigas, acharam muito coloridas e diferentes, além de terem um tamanho muito maior do que as notas as quais que estão habituados a manusear, o Real”, conta a professora Luana.

 

Lei Eusébio de Queirós de 1850 

A Lei Eusébio de Queirós, decretada em 4 de setembro de 1850, pelo senador e ministro da Justiça do Brasil da época, Eusébio de Queirós Coutinho Matoso da Câmara, proibiu o tráfico de escravos no Brasil. O país sofreu uma forte cobrança da Grã-Bretanha, que já havia criado a lei Bill Aberdeen, em agosto de 1845, que proibia o comércio de escravos entre a África e a América.

Infelizmente, a Lei Eusébio de Queirós não teve resultados imediatos, porque o tráfico ilegal interno de escravos aumentou. Apenas em 1870 diminuiu o abuso dos escravos no Brasil, período em que os agricultores começaram a contratar trabalhadores com salários.

Comments are closed.